🎟️ Cupom de Primeira Compra: ECOMAE5

✨ MÊS DE ANIVERSÁRIO DA MARCA ✨ 🌷 20%OFF COM CUPOM: ECO5ANOS 🌷

✨ ANO NOVO, NOVOS HÁBITOS ❤️ 7% OFF! USE O CUPOM: PAZ ( válido até 07/01 )

Família vetor criado por freepik - br.freepik.com

Afinal, qual o papel do pai na família?

Afinal, qual o papel do pai na família?

Para evocar este assunto, nada mais justo que eu, o papai (ou ecopai) Lucas Lira, assuma o posto de redator para expor alguns pontos sobre a importância do pai e qual é o seu papel em todo esse mundo familiar e materno.

É bem verdade que hoje muitos dos paradigmas sobre a paternidade mudaram. O que antes era a figura de um pai que não demostrava afeto, distante e apenas servia como provedor do lar, hoje já é bem mais que isso (e ainda bem). Hoje o pai é requisitado a ser mais presente e constante, desde o período gestacional até a vida adulta dos filhos, participando ativamente de todos os momentos, durante a gestação, na hora do parto. Em casa, dividindo os afazeres domésticos e principalmente sendo realmente um pai para os filhos, fornecendo amor, carinho, proteção, cuidado, educação e muito mais… e às vezes umas brincandeiras que a mãe acha meio perigosas, pra mostrar que o mundo é louco e a adrenalina existe hahaha’

Mas essa realidade ainda se encontra distante da maioria dos lares, isso porque pesquisas afirmam que menos de 50% dos pais realmente cumprem o seu papel, porém quase 100% das mães concordam que o pai deve ser presente, fornecendo apoio para a mãe, seja na gestação ou após o nascimento, e principalmente, fornecendo aos filhos: apoio, amor, carinho, proteção, cuidado, entre outras coisas que já listei acima.

Nesse sentido, quero então expor a forma como eu vejo que seria o papel do pai na vida do filho: O mesmo da mãe.

E apesar da resposta parecer simples e direta, ela carrega muita profundidade. Veja, quando uma família se forma, a mãe naturalmente se vincula aos filhos desde a gestação. Já com o pai, esse processo deverá ser construído através de um desejo consciente de aproximação dos filhos desde pequenos.

Cabe a nós, homens, assumirmos ativamente nosso lugar na vida de nossos filhos.


Me aprofundando um pouco sobre a afirmação “o mesmo da mãe”, vou citar alguns exemplos práticos: o pai deve estar presente em cada choro, cada dor, febre ou desconforto, em qualquer hora do dia. Deve estar presente em tarefas cotidianas como lavar e secar a louça, no preparo do jantar, nas trocas de fraldas, e na lavagem delas, se forem fraldas ecológicas (saiba mais sobre elas). Deve estar presente em cada momento da vida dos filhos, nas tristezas, angústias, alegrias. Deve estar presente sempre. E da mesma forma que a mãe caricatamente é retratada em vários ambientes, como aquela que viveu mil dias em um e está simplesmente esgotada, assim da mesma forma o pai deve estar.

Crédito: Raoni Maddalena

E o simples fato de estar mais presente pode, inclusive mudar essa imagem da mãe para algo menos aterrorizante, justamente porque os pais, ou seja, os parceiros de vida, o casal, fizeram tudo pelos filhos e pelo lar juntos, dividindo as tarefas para que nenhum esteja super esgotado no final do dia.

Enfim, acredito que com esses exemplos conseguimos visualizar melhor qual o papel do pai, e justamente, onde muitos pais não se encontram.


Maas para não terminar o post assim nesse clima meio caido, vamos de dicas práticas para que os pais de plantão aí possam já voltar a ativa:

Primeiramente, diálogo
Na verdade essa é uma dica para a vida, não é mesmo? Eu citei ali alguns exemplos, extraindo principalmente da minha vida, acontece que muitos pais trabalham fora. Então estabelecer um bom diálogo com a esposa é essencial para que cada um consiga dar o melhor de si pela família, sem ninguém se sentir exausto, cansado ou sozinho na missão familiar. O diálogo será importante para definir o que cada um fará na casa, um pelo outro e pelo bebê;

Participe da rotina do seu filho
Se você trabalha fora, ao menos se mantenha informado sobre a quantas andas a vida de seu filho, seja na escola, seja em casa, quais são seus gostos e preferências, suas atividades e brincadeiras preferidas;

father and son outside
Photo by Anna Shvets on Pexels.com

Converse muito com seu filho
Diálogo, como eu mensionei acima, é a melhor maneira de se estabelecer uma ligação de amizade. Então sempre tente priorizar um bom momento com seu filho, dando-lhe atenção de verdade e de qualidade (e deixa o celular em outro cômodo). Faça perguntas, fale sobre seus sentimentos e sempre preste atenção ao que seu filho te conta;

Esteja sempre presente
Seja proativo (e não o rei do sofá), compartilhe as tarefas com a mãe: dê banho, troque fraldas, coloque para dormir, leia um livro para seu filho;

Continue sendo marido
Ser presente e dar suporte também para a mãe, que vive um momento em que seu emocional está fragilizado por conta de tudo o que está acontecendo de novo em sua vida;

Acima de tudo, o amor
Por muito tempo houve um certo senso social de que casa e filhos eram tarefas da mãe, mas isso não pode estar mais longe da verdade. Afazeres domésticos são tarefas de quem mora na casa. E cuidar dos filhos é tarefa de ambos, pai e mãe, juntos (reforcei aqui, vai que alguém não leu tudo o que escrevi antes hahaha).

É importante ressaltar que não existe receita pronta que diga o que cada indivíduo precisa fazer. O que vale aqui, mais do que qualquer dica ou direção, é o amor e a compreensão que envolve a família.

O que deve sempre direcionar o exercício familiar é o amor, que é em vários sentidos, o que fez, formou e mantém a família unida.

Lucas Lira

Sou Lucas, 27 anos, pai de 3 e designer e co-fundador da Ecomãe.

Compartilhe!

Mais recentes

Mais Vendidos

Deixe seu comentário 🙂